Remédio para Candidíase (9 SOLUÇÕES)

O que exatamente é uma infecção vaginal?

Fungos vivem na vagina todo o tempo em pequenos e inofensivos números.

Entretanto, quando esses fungos crescem fora de controle, o resultado é coceira, ardor e vermelhidão extremamente desconfortáveis. Em alguns casos, um corrimento grosso, branco e inodoro, parecendo queijo cottage, também aparece.

A bactéria Lactobacillus (um tipo saudável) normalmente mantêm os níveis de pH e de fungo na vagina controlados. Porém, esse equilíbrio pode ser derrubado por antibióticos, corticosteroides, diabetes não controlada ou níveis de estrogênio aumentador por métodos de controle de natalidade ou gravidez.

No entanto, em muitos casos de candidíase, não há nenhum culpado facilmente identificado.

Aqui está o que há de novo, o que é natural e o que já foi testado e comprovado na batalha contra a candidíase:

Antifúngicos por via oral

Para 5% das mulheres, infecções fúngicas vaginais são crônicas, retornando pelo menos quatro vezes por ano. Em um estudo da Escola de Medicina da Universidade Estadual de Wayne, as mulheres com um histórico de episódios recorrentes tomaram o antifúngico oral fluconazol (Diflucan) toda semana durante 6 meses.

Durante esse tempo, a taxa de infecção recorrente caiu 90%. Seis meses depois, 43% foram considerados curadas, em comparação com 22% das que tomaram um placebo. (Terapias de manutenção com cremes sem necessidade de prescrição, embora mais complicadas do que as pílulas, também foram eficazes)

Mini-Curso Grátis:
Fórmula 5 Passos Para Eliminar a Candidíase

Descubra eliminar a candidíase em 5 Passos mesmo que você tenha tentado de tudo...

Probióticos

Muitos iogurtes contêm o mesmo tipo de probióticos que mantêm a vagina saudável, mas os estudos não foram capazes de provar efetivamente que a ingestão de uma xícara diária oferece qualquer benefício para o tratamento da candidíase.

Entretanto, em um recente estudo italiano, mulheres com infecções fúngicas crônicas que colocaram um comprimido probiótico diretamente na vagina (uma vez por noite por 7 noites, depois a cada 3 noites durante 3 semanas, e depois uma vez por semana) viram suas taxas de infecção caírem em 87%. Laurie Cullen, ND, uma médica naturopata e professora da Universidade de Bastyr, sugere tratar uma infecção com uma terapia convencional em primeiro lugar e, depois, tentar uma pílula de Lactobacillus para manter um ambiente vaginal saudável.

Testes caseiros

Enquanto as mulheres muitas vezes autodiagnosticam uma candidíase, em muitos casos, “elas têm, na verdade, vaginose bacteriana, que possui sintomas semelhantes, mas, ao contrário da candidíase, precisa ser tratada com antibióticos”, diz a farmacêutica Jennifer Reinhold.

Infecções do trato urinário também têm sintomas sobrepostos (dor e queimação, embora não tenha corrimento), mas também exigem medicamentos diferentes.

Um teste de farmácia que mede os níveis de pH feito com um teste como o Kit de Triagem Vagisil pode confirmar um diagnóstico de candidíase. Entretanto, especialistas em saúde recomendam que as mulheres com fatores de risco, tais como gravidez ou infecções recorrentes, consultem um médico.

Óleo de melaleuca

Esse óleo, derivado das folhas da árvore de chá, é um antifúngico contra leveduras comprovado por vários estudos de laboratório e em animais.

Embora mais estudos precisem ser feitos para provar a eficácia do óleo, algumas mulheres relatam que obtiveram alívio da candidíase a partir da inserção de um absorvente interno molhado em óleo de melaleuca à noite.

Tente isso com cautela, Cullen aconselha: “A vagina é muito sensível, então eu hesitaria em colocar algo que possa ser irritante em um ambiente já irritado.” Se você achar essa opção caseira desconfortável, interrompa-a imediatamente.

Supositório de Ácido Bórico

“Para infecções fúngicas sem complicações, o meu tratamento preferido é o ácido bórico”, diz Cullen.

A substância é um antifúngico natural e antisséptico, e estudos têm mostrado que ela inibe o crescimento da Candida albicans, o tipo de fungo por trás da maioria dos casos de infecção, bem como outros tipos, tais como Candida glabrata, uma causa cada vez mais comum de infecção que tende a ser mais resistente a outros tratamentos.

O pó, um irritante, nunca deve ser aplicado diretamente; procure uma versão em cápsula de supositório e use apenas de 5 a 7 dias.

Calcinha de algodão (ou nenhuma)

Um ambiente quente e úmido pode aumentar a colônia de fungos na vagina, então o conselho antigo de utilizar calcinhas forradas de algodão, evitar meia-calça e jeans apertados e trocar de roupas de banho molhadas e roupas de ginástica rapidamente continua de pé. Ou, se você estiver disposta, fique sem calcinha.

“Eu sou uma grande fã do conselho de usar saias longas sem calcinha para deixar o ar chegar à área perineal das mulheres que têm uma história de infecções crônicas”, diz Jill Rabin, MD, chefe de uroginecologia no Long Island Jewish Medical Center e autora de Mind Over Bladder.

Ela desaconselha o uso de duchas perfumadas, sprays para o corpo e semelhantes, o que pode perturbar os níveis de pH da vagina. Rabin também sugere tomar banho com um sabonete sem cheiro depois do sexo (especialmente oral) para evitar que as bactérias de outra pessoa se estabeleçam no local.

Pílula anticoncepcional somente com progestina

Contracepção à base de estrogênio, tais como combinações de pílulas anticoncepcionais, podem causar um aumento de fungos.

“Se um paciente é muito dependente de seu método de controle de natalidade, vamos trabalhar em torno dele, mas vale a pena considerar métodos sem estrogênio, como as minipílulas de progestina e o DIU”, diz Cullen.

Espermicidas, que podem alterar o ambiente vaginal, também podem apresentar problemas. Além do controle da natalidade, Cullen recomenda o uso de um lubrificante (somente à base de água; evite a glicerina) durante o sexo: “O atrito pode perturbar a ecologia da vagina”.

Antifúngicos de farmácia

Creme ginecológico para fungos

O tratamento padrão para a maioria dos casos de candidíase é qualquer um dos cremes ginecológicos ou supositórios vendidos em farmácias. Esses produtos usam medicamentos chamados azóis, antifúngicos que melhoram de 80 a 90% as infecções fúngicas.

O tipo de azol varia de marca para marca e o tratamento pode abranger de um a sete dias. Cada um é igualmente eficaz para uma paciente com uma infecção vaginal sem complicações, então é possível escolher o menos caro, diz Reinhold.

Um outro fator: Se você está com bastante coceira, pode preferir um creme calmante. Mulheres com infecções recorrentes, que são mais difíceis de tratar, devem escolher a opção de 7 dias, diz Reinhold.

Se a infecção não diminuir, marque uma consulta: Um médico pode determinar se é realmente candidíase e, em seguida, fazer um teste do tipo do fundo para encontrar a medicação mais eficaz.

Comprimidos de Prescrição

Certas infecções fúngicas vaginais podem exigir um tratamento mais agressivo do que um creme. O seu médico pode prescrever de uma a três doses de fluconazol, um antifúngico oral que tem uma taxa de sucesso de até 90%, de acordo com o CDC.

Se a infecção for crônica, “o seu médico pode dar-lhe uma prescrição sem data de validade”, diz Reinhold. Ter uma receita pronta também pode ser útil quando se toma antibióticos – caso, em ocasiões anteriores, as drogas tenham causado uma infecção por fungos.

Leia Também:

>>VÍDEO

==> Clique aqui: Viver Sem Candidíase

Deixe um Comentário

Mini-Curso GRÁTIS > 5 Passos Para a Eliminar a Candidíase
x