Pomada para Candidíase (TRATAMENTO)

Você pode tratar a maioria das infecções vaginais com um creme ou supositório vaginal que não precisa de receita médica. Uma opção é comprar esses cremes vaginais e supositórios na maioria das grandes farmácias e supermercados.

A maioria das doses para a candidíase tem duração de um, três dias ou sete dias. Muitos dos cremes vaginais e outros produtos disponíveis para combater uma candidíase muitas vezes contêm os mesmos ingredientes que o medicamento que seu médico pode prescrever, mas em doses menos concentradas.

Pomadas ou Cremes vaginais

Creme ginecológico para fungos

Cremes vaginais iu ginecológicos são tipicamente colocados no interior da vagina com um aplicador para matar a levedura que causa infecções fúngicas. Cremes vaginais, às vezes chamados de “cremes antifúngicos”, normalmente vêm embalados com um aplicador que ajuda a medir a dose certa.

Os exemplos mais comuns são:

  • Gyne-Lotrimin ou Mycelex (clotrimazol)
  • Gynezol ou Femstat (butoconazole)
  • Monistat (nitrato de miconazol)
  • Vagistat-1 (tioconazol)

Não deixe de ler todas as instruções da embalagem antes de usar qualquer creme vaginal para tratar uma candidíase.

Alguns cremes vaginais são usados apenas antes de dormir, pois podem vazar para fora da vagina durante o dia. Alguns desses cremes acompanham uma pomada vaginal, que deve ser usada externamente, ao invés de inserido na vagina, sendo aplicado na abertura do tecido da vagina e em sua volta (a chamada “vulva”).

O creme tópico pode ajudar a aliviar a coceira e tratar os tecidos externos, enquanto o creme antifúngico vaginal trata a infecção por fungos.

Se você usar um creme vaginal para tratar uma candidíase, é aconselhável abster-se de sexo se for utilizar preservativos ou um diafragma para controle de natalidade. Esses cremes à base de óleo podem danificar o látex em um preservativo ou o diafragma.

Comprimidos e supositórios

Alguns dos mesmos medicamentos (tais como miconazol e clotrimazol) são vendidos como comprimidos vaginais ou supositórios para o tratamento de infecções fúngicas. Eles são inseridos na vagina, onde dissolvem; algumas marcas os chamam de “óvulos”, porque eles têm uma forma oval.

Esses produtos muitas vezes vêm embalados com um “colocador” de plástico que ajuda a inserir o medicamento na vagina.

Um dos benefícios de um supositório é que é menos confuso do que um creme vaginal e menos aptos a escorrer durante o dia. Outro benefício de comprimidos ou supositórios: as doses são usadas para menos dias, então o alívio dos sintomas acontece mais cedo.

Dicas de segurança

Tenha certeza que você realmente tem uma infecção por fungos antes de iniciar um tratamento. Até dois terços das mulheres que se tratam com produtos sem receita médica, na verdade, não tem candidíase, mas um outro tipo de infecção vaginal.

Consulte o seu médico se não tiver a certeza absoluta de que tem uma infecção por fungos, pois usar o remédio errado pode complicar o diagnóstico de um caso.

Certifique-se de seguir cuidadosamente as instruções da embalagem sobre a frequência de uso de qualquer tratamento de candidíase e quanto do produto usar, pois a dosagem é projetada para trabalhar com o ciclo de crescimento do fungo. É importante completar o tratamento prescrito.

Ligue para o seu médico ou farmacêutico se tiver dúvidas sobre o tratamento.

Medicamentos antifúngicos podem interagir com outros remédios. Certifique-se de falar com o seu médico ou farmacêutico antes de tomar um antifúngico se estiver tomando outros medicamentos.

Não importa qual tratamento para candidíase você tentar, consulte o seu médico se os sintomas não desaparecem depois de tomar o curso completo de medicamentos.

Infecções fúngicas frequentes podem ser um sinal precoce de diabetes ou indicam um fraco sistema imune, um fundo que é resistente ao tratamento ou uma infecção mais grave, tal como o HIV.

Leia Também:

>>VÍDEO

Deixe um Comentário