Furosemida (EMAGRECE) de Verdade?

Um dos medicamentos mais comumente usados é a furosemida, um diurético utilizado no tratamento de insuficiência cardíaca congestiva e alta pressão arterial. A medicação funciona permitindo a liberação significativa de fluido pelos rins e sistema urinário.

Essa liberação do fluido excessivo diminui a pressão arterial do corpo e o volume de sangue e, assim, diminui o trabalho necessário do coração. Com a terapia bem sucedida, existe uma ligação entre a furosemida e a perda de peso. O paciente normalmente vai experimentar uma perda de peso mensurável após o início de um diurético, secundária à perda de “peso da água” ou o excesso de líquido.

O Que é a Droga

A furosemida é uma droga poderosa. Enquanto ela funciona de forma extremamente eficiente para diminuir o excesso de fluidos do corpo, não é isenta de riscos ou efeitos colaterais. Por exemplo, a medicação pode causar perda temporária ou permanente de audição ou mesmo surdez.

Ela também pode provocar níveis perigosamente baixos de potássio, pois esse eletrólito é excretado com o excesso de fluido. Além da perda de fluido, a furosemida pode provocar perda de peso devido a náuseas e vômitos – outro efeito colateral que deve ser relatado ao médico responsável.

Esse medicamento não é uma varinha mágica e a relação entre furosemida e a perda de peso pode variar de paciente para paciente. Mudanças significativas de estilo de vida por parte do paciente são necessárias a fim de obter o máximo benefício do diurético.

Efeitos

A furosemida pode deixar a pele do paciente excessivamente sensível à luz solar, e a utilização regular de filtro solar pode ser necessária. O paciente também precisa seguir uma dieta baixa em sal e rica em potássio para evitar complicações de desequilíbrio eletrolítico.

Entretanto, se um paciente tiver excesso de peso ou for obeso, a ligação entre a furosemida e a perda de peso pode resultar na redução significativa de pressão arterial elevada – o objetivo final da terapia.

Os diuréticos da alça, como a furosemida, podem interagir com muitos suplementos e medicamentos diferentes, prescritos ou de balcão, e o médico responsável deve ser notificado de todos os medicamentos que o paciente está tomando atualmente.

Aspirina, lítio, ácido etacrínico, succinilcolina e indometacina devem ser usados com cautela – se usados – com furosemida. Além das mudanças de estilo de vida recomendadas acima, os pacientes devem levar uma lista de medicamentos atuais com eles em todos os momentos para evitar interações no caso de uma emergência.

Um manguito e máquina de pressão arterial e uma balança precisa de peso devem ser usados diariamente pelo paciente para manter o controle de leituras de pressão sanguínea e as flutuações de peso. Essa informação deve ser levada para cada consulta para garantir que o médico faça as alterações necessárias em doses ou medicamentos.

>> VIDEO

Deixe um Comentário